Linguagem Oral e Escrita

As crianças pequenininhas começam sua trajetória como pessoas falantes balbuciando até mesmo, bem antes disso, chorando em tentativas de estabelecer uma comunicação com a mãe. Em seguida pronunciam as primeiras palavras que serão progressivamente articuladas onde verbos, artigos e adjetivos interligam-se significativamente.

Esse processo de construção da língua que se fala é fruto das inter-relações que vão ocorrendo entre a maneira de pensar da criança em cada momento e as informações que ela recebe do mundo externo. A aprendizagem da língua falada não depende do ensino formal.

No processo de aquisição da língua escrita não se observa o mesmo procedimento, a escola tem se colocado como depositária do saber constituído sob este objeto social de conhecimento e refletir que o processo de construção deste sistema que é a nossa escrita alfabética implica uma compreensão do que é, para que serve como funciona, articulação entre letras, sílabas palavras e frases que compõe uma rede infindável de significados.

A alfabetização é de fundamental importância para as pessoas, num mundo letrado como é o nosso, sendo uma grande conquista cognitiva na trajetória cultural de um indivíduo.

Promovemos experiências significativas de aprendizagem da língua, por meio de um trabalho com a linguagem oral e escrita, constituindo-se um dos espaços de ampliação das capacidades de comunicação e expressão e de acesso ao mundo letrado. Desenvolvemos gradativamente as quatro competências linguísticas básicas: falar, escutar, ler e escrever, diariamente, de forma significativa, partindo do interesse das crianças.

“O trabalho com a linguagem se constitui um dos eixos básicos na educação infantil, dada sua importância para formação do sujeito, para interação com outras pessoas, na orientação das ações das crianças, na construção de muitos conhecimentos e no desenvolvimento do pensamento”.